Cursos  
Novidade  
Consultorias  
Depoimentos  
Projeto Espaço  
Pós-Graduação  
Galeria de Fotos  
Textos para Discussão  
   
 
TEXTO 06

COOPERAÇÃO

As conquistas humanas são como uma cadeia de montanhas com rochedos, penhascos, encostas e vales. Almejar a excelência na aquisição coletiva é aspirar escalar até o ponto mais alto. O esforço requer que cada alpinista esteja equipado com habilidades e conhecimento essenciais e com boas qualidades de determinação e força de vontade. No entanto, nenhuma escalada jamais deveria ser empreendida sem o item de equipamento mais indispensável: a corda da cooperação. A cooperação assegura equanimidade, potencialização, facilidade e entusiasmo. A cooperação provê o meio para que cada alpinista dê um passo, não importa o quão pequeno, e para que estes passos coletivamente atinjam o pináculo.

LIBERDADE

A liberdade é um dom precioso que promete uma experiência de liberação e uma sensação de não limites - como se a terra, o céu e os mares estivessem ao nosso serviço! Os conceitos de autonomia e liberdade têm fascinado os seres humanos. Uma das maiores aspirações no mundo de hoje é ser livre. As pessoas desejam liberdade para conduzir uma vida de significado, para selecionar livremente um estilo de vida no qual elas e seus filhos possam crescer com saúde e possam desabrochar através do trabalho de suas mãos, cabeças e corações. Eles querem e desfrutam de direitos e privilégios sociais, políticos e econômicos. Em suma, querem a liberdade para escolher, para arriscar e para vencer! A liberdade plena funciona apenas quando direitos são equilibrados com responsabilidades e escolha com consciência.

FELICIDADE

Paraíso, Céu, Era de Aquário, El Dorado, Jardim do Éden, Jardim de Alá, Utopia, VaiKunda, Shangrilá, Campos de Osíris e Idade do Ouro são alguns dos nomes pelos quais um mundo de paz, pureza e prosperidade tem sido lembrado. Em tal lugar, cada ser humano é como uma flor, um país é um buquê de flores e o mundo é como um jardim. O sol, o sustentador, brilha sobre o jardim com raios dourados inundando-os com renovação e nobreza. O Portal da Felicidade encontra-se aberto, dando as boas-vindas à família humana ao Jardim Dourado. No passado, o mundo era um jardim assim. Ele se tornará assim de novo. Simplesmente ter esta fé é motivo para celebração.

HONESTIDADE

Honestidade é ter uma consciência limpa “perante eu mesmo e perante o meu próximo”. Honestidade é a percepção do que é certo e apropriado no nosso papel, no nosso comportamento e nos nossos relacionamentos. Com honestidade não existe hipocrisia ou artificialidade que criam confusão e desconfiança nas mentes e vidas dos outros. A honestidade possibilita uma vida de integridade, pois o ser interior e exterior se espelham um no outro.

HUMILDADE

A humildade é encontrada em um vasto oceano de águas tranqüilas que correm muito profundamente. A princípio, entrar no oceano é como viajar para uma área desconhecida, de escuridão imensa. Porém, assim como explorações podem conduzir a tesouros enterrados, aquele que busca em seu mundo interno pode encontrar jóias enterradas nas profundezas. É e a jóia enterrada mais profundamente - a qual tem o brilho mais intenso e proporciona mais luz - é a humildade. Nos momentos mais escuros, seus raios penetram. Ela remove medo e insegurança e abre o eu para verdades universais.

AMOR

O amor não é simplesmente um desejo, uma paixão, um sentimento intenso em relação a uma pessoa ou objeto, mas uma consciência que é simultaneamente altruísta e auto - preenchedora. O amor pode ser pelo próprio país, por uma meta estimada, pela verdade, por justiça, por ética, por pessoas, pela natureza, por servir e por Deus. O amor flui a partir da verdade, ou seja, da sabedoria. Amor fundamentado em sabedoria é amor real. Descobrir os segredos do amor é observar os segredos da vida se revelar.

PAZ

Paz é energia qualitativa que emana constantemente da Única fonte imperecível. Ela é uma força pura que penetra a casca do caos e por sua própria natureza coloca coisas e pessoas em uma ordem equilibrada. O eu é um reservatório de recursos vitais, um dos quais é a paz. Reconhecer a qualidade original da alma humana como paz é parar de buscar por paz externamente. Através da conexão com a Única fonte eterna e ilimitada de paz, nossos próprios reservatórios transbordam com força silenciosa. Em forma mais poderosa, paz é silêncio interno preenchido com o poder da verdade.

RESPEITO

O respeito começa dentro do indivíduo. O estado original de respeito baseia-se na percepção do eu como uma entidade singular, uma força viva internamente, um ser espiritual, uma alma. A consciência elevada de saber “quem sou eu “surge de um lugar autêntico e puro. Com tal insight há fé no eu e inteireza internamente. Com auto - realização experimenta-se a relação do auto-respeito verdadeiro. Respeito é um reconhecimento do valor inerente e dos direitos inatos do indivíduo e da coletividade. Estes devem ser reconhecidos como o foco central para extrair da pessoa um compromisso com um propósito superior de vida.

RESPONSABILIDADE

As circunstâncias, necessidades e escolha colocam as pessoas em papéis e situações particulares. Responsabilidade moral é aceitar o que é necessário, honrar o papel que recebemos em confiança e desempenhar com consciência e no melhor da nossa capacidade. Os deveres devem ser executados com integridade, presteza e com sentimento de propósito. Cada ser humano é como uma estrela constituindo o seu próprio pequeno mundo. Cada estrela tem que perceber o seu próprio mundo e procurar pelo equilíbrio dos direitos e responsabilidades.

SIMPLICIDADE

Ela cresce a partir de raízes sagradas, incorporando uma riqueza de virtudes e valores espirituais aparentes através de atitudes, palavras, atividades e estilo de vida. A simplicidade é bela, e como a lua, irradia serenidade em contraste com o brilho do sol. A simplicidade é natural. A simplicidade é verdade. Simplicidade combina com doçura e sabedoria. A simplicidade é a consciência que convoca as pessoas a repensar seus valores. A ética da simplicidade é a precursora do desenvolvimento sustentável.

TOLERÂNCIA

A meta da tolerância é a coexistência pacífica. Embora a tolerância reconheça a individualidade e a diversidade, ela remove máscaras divisórias e desmancha as tensões criadas pela ignorância. Ela provê oportunidade para descobrir e remover estereótipos e estigmas associados a pessoas percebidas como diferentes devido à nacionalidade, religião ou herança. Assim como o jardineiro reconhece as características de cada variedade de semente e prepara os solos de acordo, a pessoa tolerante leva em consideração a singularidade de todas as pessoas. Através de entendimento e mentalidade aberta, uma pessoa tolerante atrai alguém diferente; e, genuinamente aceitando e adaptando aquela pessoa, demonstra tolerância em forma prática. Como resultado, os relacionamentos desabrocham.

UNIDADE

É construída sobre uma partilhada, uma esperança acalentada, uma meta altruísta ou uma causa para o bem comum. A unidade dá sustentação, força e coragem para tornar possível o impossível. Aliada à determinação e comprometimento, a unidade faz a maior tarefa parecer fácil.
Fonte: Declaração da Visão Global, extraída de Visões de um Mundo Melhor, publicação do Mensageiro da Paz da ONU, 1993, Universidade Espiritual Brahma Kumaris, Reino Unido.

 
   
INICIAL | APRESENTAÇÃO | HISTÓRICO | ÁREAS DE ATUAÇÃO | LINKS | EVENTOS | NOTÍCIAS | CONTATOS Desenvolvido por
CPELC CNPJ 68.567.833/0001 - TEL.: (21) 3587-6333 © Todos os direitos reservados